segunda-feira, 25 de março de 2019

MENOS SERVIDORES (01)

O presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, através de Decreto Judiciário, publicado no Diário Oficial Eletrônico de hoje, 25/03, demitiu o servidor Antonio Joaquim da Silva Filho, Supervisor de Expediente da Comarca de Coaraci, em conformidade com Processo Administrativo Disciplinar.

MENOS SERVIDORES (05)

Decretos Judiciários, publicados no Diário Oficial Eletrônico de hoje, 25/03, concedem aposentadorias voluntárias aos servidores abaixo: 

ARLEIDE GOMES PIRES, Subescrivã da Comarca de Seabra. Provento de R$ 12.976,48. 

CARMEN LÚCIA LOPES DA SILVEIRA DIAS, Oficiala de Justiça Avaliadora da Comarca de Ilhéus. Proventos de R$ 12.718,98. 

EVANA DOS SANTOS DIAS BARRETO, Escrevente de Cartório da Comarca de Cachoeira. Proventos de R$ 10.413,60. 

LUCINEIDE JATOBÁ DE CARVALHO, Escrevente de Cartório da Comarca de Campo Formoso. Proventos de R$ 6.783,77. 

SUMAIA MARIA BOMFIM COHEN, Escrevente de Cartório da Comarca de Salvador. Proventos de R$ 8.345,57. 

Fica a gratidão dos jurisdicionados de onde vocês serviram; que tenham nova vida com saúde.

TRUMP NÃO FEZ CONLUIO COM A RÚSSIA

O Procurador especial Robert Mueller, encarregado das investigações da interferência da Rússia nas eleições de 2016, nos Estados Unidos, concluiu no relatório que o presidente Donald Trump não fez conluio com o governo russo. Os democratas prometiam impeachment contra o presidente, mas o resultado serviu de frustração para os opositores do presidente. 

Seis assessores de Trump foram indiciados ou condenados por crimes, mas o relatório não acusa ninguém de conspirar com a Rússia.

RÚSSIA DESEMBARCA MILITARES NA VENEZUELA

Dois aviões da Força Aérea russa desceram, no sábado, 23/03, no aeroporto de Maiquetía, em Caracas, conduzidno 100 soldados e uma carga de 35 toneladas de equipamentos pertencentes aos militares russos. Um dos aviões partiu de um aeroporto militar russo, segundo as agência de notícias. 

A Rússia, juntamente com a China, são credores de alta dívida da Venezuela e são aliados do governo ditatorial de Nicolás Maduro. Por outro lado, no dia 28 de abril, entra em vigor um embargo de Washington às exportações venezuelanas.

LULA COM ADVOGADOS DUAS HORAS DIARIAMENTE

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mesmo depois de duas condenações a mais de 24 anos de prisão, continua na "suíte” da sede da Polícia Federal, com direitos que todos os demais presos não possuem; os advogados, e sempre mais de dois, reuniam, diariamente, com Lula por seis horas e a Polícia Federal diminuiu para duas horas e apenas para dois advogados. 

Não se sabe o motivo pelo qual há necessidade de advogados na cela do preso por seis horas diárias; entendia-se, apesar de reparos, se fosse médico para tratamento do preso, mas dois advogados na cela do preso por seis ou mesmo duas horas todos os dias “é um pouco de mais", que nenhum preso consegue.

Além de toda essa mordomia, o governo ainda paga para seguranças e assessores de Lula, no total de R$ 50 mil todos os meses. Apesar do questionamento do Ministério Público, o dinheiro continua direcionado para a equipe do ex-presidente.

VEREADOR ASSASSINADO

Depois do assassinato da vereadora Marielle Franco, em seu carro, no Rio de Janeiro, há um ano atrás, foi a vez do vereador Wendel Coelho, da cidade de Japeri, Região metropolitana do Rio; o edil foi encontrado morto, ontem, no banco de motorista, em seu carro, no bairro de Engenheiro Pedreira.

PROMOTOR AFASTADO

Em fevereiro/2017, o Tribunal afastou o promotor Marcelo Henrique dos Santos, de Anápolis/GO, de suas funções, em medida cautelar; foi recebida a denúncia, na qual é acusado de ser integrande de suposta organização criminosa, dispensa ilegal de licitação, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e impedimento ou enbaraçamento de persecução criminal, onde se apurou desvio de R$ 10 milhões de verba da Universidade Estadual de Goiás. 

O promotor ingressou com pedido de Habeas Corpus no STJ e diante do indeferimento, buscou o STF, mas o ministro Roberto Barroso assegurou que não há evidência de ilegalidade flagrante ou abuso de poder capaz de justificar o acolhimento do pedido da defesa e negou provimento.