terça-feira, 11 de dezembro de 2018

JUÍZA NEGA VISITA A LULA

A juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara Federal de Curitiba, negou ontem pedido de visita ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, formulado pela comissão de Direitos Humanos do Senado Federal. Na decisão, a magistrada diz que o local onde Lula esta preso já foi inspecionado por diversas comissões parlamentares, inclusive pelos mesmos senadores que tiveram o requerimento indeferido, entre eles Gleisi Hoffmann e Lindberg Farias.

PRESIDENTE RECEBEU O DIPLOMA

Jair Bolsonaro, recebeu ontem, no TSE, o diploma de presidente do país; também o vice-presidente, Hamilton Mourão, participou da cerimônia, recebendo a comprovação de seu título de vice-presidente. Bolsonaro proferiu rápido discurso, no qual agradeece a Deus e ao povo pela confiança demonstrada; finalizou, dizendo que “governarei em beneífico de todos".

ADVOGADO É CONDENADO

Um advogado de Goiânia foi condenado a dois anos, cinco meses e 10 dias de reclusão pela juíza Placidina Pires, da 6ª Vara Criminal, pela apropriação indevida de dinheiro de cliente. O acerto com o cliente era de o advogado vender títulos de dívida agrária e restituir o valor de R$ 222 mil. Isso não foi feito e a magistrada encontrou elementos para a punição do advogado.

DENÚNCIA DE ADVOGADO COMPLICA PRESIDENTE

Procuradores do Departamento de Justiça dos Estados Unidos apresentaram denúncia pela prática de crime eleitoral contra o ex-advogado do presidente Donald Trump, Michael Cohen. Os Procuradores alegam que o advogado cometeu o crime a mando do presidente Trump. 

O advogado já declarou aos procuradores que subornou a atriz de filmes pornográficos Stormy Daniel e a ex-modelo da Playboy, Kaner McDougal, por orientação de Trump. Na denúncia, os Procuradores afirmam que os pagamentos secretos foram ilegais e o então candidato à presidência estava diretamente envolvido.

ADVOGADO É PRESO

O advogado Tony Lo Bianco, que orientou a destruição de provas, no processo do governador do Rio de Janeiro, foi preso, ontem. O mandado de prisão preventiva foi exedido pelo ministro Felix Fischer, atendendo promoção da Procuradora-geral da República, Raqel Dodge.

PREFEITO É PRESO

O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, foi preso ontem, em Operação de desdobramento da Lava Jato. Rodrigo foi denunciado pelo desvio de mais de R$ 10 milhões dos recursos de transporte do município. A prisão tem o objetivo de impedir que o prefeito recebe propina de empresários de ônibus, destrua provas e ameace testemunhas. O prefeito já foi homenageado pelo “trabalho excepcional”, promovido em Niterói.

JOÃO DE DEUS ENVOLVIDO COM A POLÍCIA

O médium João de Deus, que atende na cidade de Abadiânia/Go, está envolvido em mais de trinta denúncias de mulheres do Brasil e do exterior que foram abusadas sexualmente pelo curador. Uma das mulheres declarou que ao entrar numa sala da Casa Dom Inácio de Loyola, João de Deus "colocou o pênis para fora e perguntou a minha idade"; respondeu 26, no que o medium falou-lhe". Então você vai mexer aqui 26 vezes. "As vítimas serão ouvidas em Goiânia pelo delegado André Fernandes. 

A João de Deus, 76 anos, são atribuídas curas de toda natureza e até o presidente Michel Temer já esteve com o medium, mas não se sabia do cometimento desse crime, apesar de ele já ter sido investigado e denunciado, mas foi absolvido por falta de provas. A assessoria de João de Deus soltou Nota para a imprensa: “Há 44 anos, João de Deus atende milhares de pessoas em Abadiânia, praticando o bem por meio de tratamentos espiriturais. Apsar de não ter sido informado dos detalhes da reportagem, ele rechaça veementemente qualquer prática imprópria em seus atendimentos. O Ministério Público poderá pedir a prisão de João de Deus.