quarta-feira, 6 de maio de 2020

AMAB CENSURA ATO CONTRA JUÍZAS

A Associação dos Magistrados da Bahia, AMAB, soltou Nota "contra a divulgação indevida de atos sigilosos", acerca da determinação do CNJ para investigação de fatos narrados por um delegado da Polícia Federal. A AMAB assegura que a divulgação de fatos dessa natureza importa em “verdadeira condenação antecipada" às magistradas. A notícia, entretanto, foi publicada pelo próprio CNJ, em vários jornais e nas redes sociais.

Segundo noticia a AMAB, as duas juízas são denunciadas, porque “particulares insatisfeitos com o resultado desfavorável em processo referente à disputa, em 2014, de uma área de terras de 33 hectares" e nada tem a ver com a Operação Faroeste.

Nenhum comentário:

Postar um comentário