quarta-feira, 6 de maio de 2020

HONG KONG NÃO TEVE O MESMO DESTINO QUE A CHINA

Desde final de abril, parte das restrições adotadas para combater o coronavirus, em Hong Kong, começam a diminuir, registrando 16 dias dos quais 10 sem nenhum caso novo da doença. Já foram permitidas as reuniões públicas em restaurantes, a abertura dos salões de beleza, cinemas e teatros, tudo diante da obediência a protocolos. Os shows continuam proibidos e as casas noturnas ainda não foram autorizadas a funcionar. Hong Kong foi um dos primeiros países afetados pela doença, mas conseguiu impedir a propagação, mesmo diante da proximidade com a China.

Nenhum comentário:

Postar um comentário