quinta-feira, 12 de março de 2020

OMS DECLARA PANDEMIA DE CORONAVIRUS

A Organização Mundial de Saúde decretou ontem pandemia mundial de Covid-19, causada pelo novo coronavírus. A previsão é de que o número de pessoas infectadas e mortas, em países atingidos pela doença, deve aumentar nos próximos dias ou semanas. A pandemia ocorre quando uma doença está espalhada por diversos continentes com transmissão sustentada entre as pessoas. A OMS assegurou que o número de casos fora da China aumentou em 13 vezes e a quantidade de países afetados triplicou; são mais de 118 mil casos em todo o mundo, tendo causado a morte de 4.291 pessoas.

Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, lembrou que 81 países não têm a Covid-19; “Eles devem fazer o máximo para evitar qualquer caso importado", declarou Tedros. Afirmou ainda que 57 países têm no máximo 10 casos e 90% das infecções do mundo origina-se de 4 países: China, Itália, Irã e Coreia do Sul. O diretor de programas de emergência, Michael Ryan, elogiou a China, Singapura e Coreia do Sul que conseguiram frear a disseminação do vírus.

O ministro da Saude, Luiz Henrique Mandetta, teme pelo coronavírus como resultado do carnaval, no Brasil: “Estamos saindo do Carnaval, onde com certeza ocorreu a incubação do vírus”, disse o ministro; assegurou que com a declaração de pandemia nada muda no Brasil. O ministro censurou a demora da OMS em decretar pandemia. “Lá atrás, nós já tínhamos decretado emergência sanitária de interesse nacional”.

O Ministéro da Saúde divulgou ontem à tarde os novos números de pessoas infectadas no Brasil com o coronavírus: aumentou de 34 casos para 52 confirmados. Estão sendo monitoradas 907 pessoas em todo o país e 935 foram descartadas.

O alarme, sem substância, do coronavírus atingiu a economia com as bolsas despencando e o dólar subindo, mas o pior é que os deputados falam em fechar o Congresso por causa do coronoavírus. Imaginem a repercussão que terá se aprovada medida desta natureza; o Judiciário poderá seguir o exemplo e mandar fechar os fóruns; o Executivo lacrará as portas dos ministérios e das secretarias, as prefeituras seguirão o exemplo e os empresários terminarão por aderir ao movimento e fechar os shoppings e lojas. Na área de lazer, um tradicional clube de São Paulo, Pinheiros, que possui quase 40 mil sócios, resolveu fechar o salão de jogos, a sauna e o prédio da academia, por uma semana, depois que alguns sócios foram infectados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário