sábado, 10 de agosto de 2019

DIÁLOGO DE FACÇÃO CRIMINOSA COM PT

O blog de Fausto Macedo, da Folha de São Paulo, noticiou ontem que uma liderança do PCC teve conversas interceptadas pela Policia Federal, mostrando “diálogo cabuloso" com o PT. As conversas autorizadas pela Justiça deram-se no mês de abril. Alexsandro Roberto Pereira, o Elias, destrata o ministro Sérgio Moro e lamenta a falta de diálogo com o governo de Jair Bolsonaro. 

"Com nóis já não tem diálogo, não, mano. Se vocês estava tendo diálogo com outros, que estava na frente, com nóis já não vai ter diálogo, não. Esse Moro aí, essa cara e um filha da p…, mano. Esse cara aí é um filha da p… mesmo, mano. Ele vaio pra atrasar”; adiante diz o líder do PCC: “Ele começou a atrasar quando foi para cima do PT. Prá você ver, o PT com nóis tinha diálogo. O PT tinha diálogo com nóis, cabuloso, mano, porque… situação que nem dá prá nós ficar conversado a caminhada aqui pelo telefone, mano. Mas o PT, ele tinha uma linha de diálogo com nois cabulosa, mano". 

O PT respondeu ao jornal O Estado de que se tratava de mais uma "…armação como tantas outras forjadas contra o PT, e vem no momento em que a Polícia Federal está subordinada a um ministro acuado pela revelação de suas condutas criminosas. Quem dialogou e fez transações milionárias com criminosos confessos não foi o PT, foi o ex-juiz Sergio Moro, para montar uma farsa judicial contra o ex-presidente Lula com delações mentirosas e sem provas. É Moro que deve se explicar à Justiça e ao país pelas graves acusações que pesam contra ele."

Nenhum comentário:

Postar um comentário